Mirian Stanescon foi homenageada na Câmara Municipal do Rio de Janeiro




Foto: Ascom CMRJ


O Legislativo Carioca homenageou na noite de quarta-feira (17/09) com o Conjunto de Medalhas Pedro Ernesto a cigana e presidente da Fundação Santa Sara Kali, Mirian Stanescon Batuli de Siqueira, por iniciativa da vereadora Laura Carneiro (PTB). Mirian é conhecida por ser a primeira cigana formada no Brasil. Atualmente, divide seu tempo como advogada, escritora, consultora, palestrante e defensora dos direitos do seu povo.

"Olho para ela e vejo uma mulher que esbanja vida no meio de tanta dor que os ciganos carregam", foram as palavras do pastor protestante e integrante da Mesa Alexandre Marques, que aproveitou também para falar sobre sua relação pessoal com Mirian.

A coordenadora de políticas culturais da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais, Marta Pavese Porto, se sentiu honrada por fazer parte da Mesa e exaltou a personalidade da cigana. "Mirian traz um toque de espiritualidade e esse humor que é habitual dela. Hoje falo como amiga e é lindo poder participar dessa homenagem", declarou Marta.

A advogada e primogênita de Mirian, Lhuba Stanescon discursou muito emocionada no Plenário. Ela lembrou o respeito que as ciganas adquiriram com o passar do tempo e revelou a importância de ser filha de Mirian. "É uma responsabilidade enorme ser filha de quem sou. Estou aqui como cigana e agradeço a minha mãe por me dar a oportunidade de participar desse marco e por ter nos inserido na sociedade", disse Lhuba.

Já com a Pedro Ernesto no peito, a homenageada emocionou todos da Mesa contando um pouco sobre a vida de cada um e expôs detalhes da cultura cigana. "Quando escolhi a Mesa, me preocupei em demonstrar gratidão. Cada pessoa que está aqui é importante para mim. Até o direito de ir e vir era negado ao povo cigano e hoje conseguimos apagar isso", lembrou Mirian.

Além dos citados acima, compuseram a Mesa a procuradora da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Rita Costa Paixão e a representante do Brasil no Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, Margarida Pressburguer.

Fonte : Camara.rj.gov.br


Parabéns Gitana Linda 
Você merece Lachi Bar! Optchá!!!