@};— Lenda da Cigana Malaguenha Salerosa @};—


No final do século dezenove, uma caravana de ciganos armou acampamento na cidade de Málaga, localizada em Andaluzia, no Sul da Espanha. Um mês depois estes ciganos partiram. Mas no dia seguinte uma menina de um ano e meio apareceu chorando no jardim de rosas, no meio da praça. Naquele mesmo instante surgiu o boato de que aquele bebê tinha se perdido da caravana dos ciganos. Então a criança foi levada para um orfanato que ficava dentro de um convento. Lá, as freiras batizaram a menina de Rosa de Málaga, pois ela foi encontrada no meio de um roseiral.

Com o passar o tempo, a garota mostrou-se ser uma ótima dançarina, principalmente, do ritmo chamado Malaguenha. Naquele tempo, era tradição que as meninas abandonadas nos orfanatos, que não conseguiram ser adotadas, virassem freiras. Por isto, com Rosa não foi diferente. Porém, como ela gostava de dançar, esta moça assumiu dupla personalidade: de dia era irmã de caridade, mas de noite bailava Malaguenha nos bairros boêmios e turísticos da cidade.

A donzela sempre bailava com uma rosa no peito, onde pegava esta flor com suas mãos e no final jogava a rosa para a platéia. A pessoa que pegava esta flor sempre acabava tendo sorte no amor.
Numa certa noite de inverno, caiu uma fria tempestade e na volta para casa, Rosa tomou esta chuva, dentro da carroça que ela mesma dirigia. Assim adoeceu e morreu de pneumonia. Ao descobrirem as travessuras da moça, as freiras negaram a sepultar seu corpo num túmulo normal. Por isto, a dançarina foi enterrada debaixo do roseiral do convento, que ficava na frente deste estabelecimento. Porém, mesmo assim, todas as noites Rosa saia do túmulo para dançar a Malaguenha nos bairros turísticos.

Reza a lenda que os músicos mexicanos Elpidio Ramirez e Pedro Galindo viajaram para Málaga. Lá eles avistaram num bar boêmio Rosa dançando Malaguenha. Deste jeito, estes músicos ficaram tão encantados com a dança, que resolveram seguir a moça. Porém, ficaram intrigados ao ver que a jovem desapareceu no meio de um roseiral do convento mais famoso da cidade. Mesmo assim, Rosa serviu de inspiração para que estes mexicanos escrevessem a música chamada Malaguenha Salerosa.

Hoje, esta música tem quase cem anos e já foi gravada por vários artistas como: Miguel, Aceves Mejía, Antonio Aguilar, Ramón Vargas, David Zaizár, Banda Chingón, Júlio Iglesias, Perla, Plácido Domingos, Luís Miguel, banda The Bambi Molesters, dupla Chitãozinho e Xororó e o grupo Maná pretende regravá-la em breve. Reza a lenda que estas regravações vieram do desejo que Rosa de Málaga tinha de nunca ser esquecida.

(Luciana do Rocio Mallon)
Fonte:Tudo Sobre Madeira/



Malaguena Salerosa 



 Que bonitos ojos tienes
Debajo de esas dos cejas
Debajo de esas dos cejas
Que bonitos ojos tienes.

Ellos me quieren mirar
Pero si tu no los dejas
Pero si tu no los dejas
Ni siquiera parpadear.

Malagueña salerosa
Besar tus labios quisiera
Besar tus labios quisiera.
Malagueña salerosa
Y decirte nina hermosa.

Que eres lin........da y hechicera,
Que eres linda y hechicera
Como el candor de una rosa.

Si por pobre me desprecias
Yo te concedo razón
Yo te concedo razón
Si por pobre me desprecias.

Yo no te ofrezco riquezas
Te ofrezco mi corazón
Te ofrezco mi corazón
A cámbio de mi pobreza.

Malagueña salerosa
Besar tus lábios quisiera
Besar tus lábios quisiera.
Malagueña salerosa
Y decirte nina hermosa.

Que eres lin........da y hechicera,
Que eres linda y hechicera
Como el candor de una rosa.
Y decirte nina hermosa.