Almas Gêmeas: Extrema Felicidade ou Extremo Sofrimento?



Ao longo de suas existências dois seres podem ter, por afinidades/atração/sintonia, vivenciado suas vidas juntos por muitas vezes, criando/desenvolvendo sentimentos, pensamentos, ideais, qualidades morais, gostos e tendências idênticas e ou semelhantes.

Juntos desenvolveram sentimentos de lealdade, de amor, de carinho, de dedicação e apego entre si.

Quando juntos, a felicidade de ambos é imensa, é algo mágico, é uma doçura inexplicável que se sente no peito, os sentimentos e entendimentos afloram com facilidade, sentem-se num céu, adoram estar junto o tempo todo, como se um fosse extensão do outro.

É como se já pudessem sentir e vivenciar uma amostra do que sejam os planos mais elevados da espiritualidade

Por isso, geralmente passam a sentir necessidade de ajudar, de promover o entendimento, a percepção, de estender esse amor e essa harmonia a todos quanto puderem.

Desenvolvem então um planejamento e ou programação existencial, como se fosse uma missão, onde planejam se encontrar no físico sob determinadas condições, cada qual com sua parcela de contribuição, sejam de potencialidades ou de conhecimentos, e trabalharem juntos para o bem de terceiros.

Geralmente tal planejamento poderá ser para cada um deles a sua ultima ou ultimas encarnações no plano físico e se constituirá numa grande prova para si próprios, pois ainda necessitam se livrar das ultimas ilusões do físico

Românticos, acreditam que o amor que sentem um pelo outro é grande o suficiente para se buscarem, se encontrarem e se reconhecerem no meio da multidão.

Aí é que começam os problemas…

Com a manifestação (reencarnação) de ambos no plano físico, que funciona como se fosse poderoso filtro, as lembranças desaparecem.

Os condicionamentos e ilusões do físico são grandes e muito fortes, fazendo com que a pessoa se envolva com outros parceiros e parceiras, que pouco ou nada tem a ver consigo, resultando geralmente em decepções e frustrações ao longo do tempo… Pois tentam encontrar/enxergar nos eventuais parceiros (as) a pessoa que têm (intuitivamente) no coração

Geralmente guardam a impressão/sensação/intuição de que alguém especial vai aparecer… Porém, como acreditar numa simples lembrança intuitiva que parece ser apenas imaginação, ilusão, fantasia?

Quando o esperado e intuído encontro por algum motivo não acontece, passa a sentir um vazio no peito ou em suas vidas, uma sensação de que falta algo muito precioso. Apegam-se aos filhos, como se os filhos pudessem preencher aquilo que falta… Ledo engano, os filhos se casam, vão embora e as impressões de vazio e insatisfação continuam… Até o fim da vida física

Há casos raros onde a pessoa, por algum motivo especial e geralmente dentro da programação existencial que traçaram para si, acaba identificando a pessoa amada.

Grandes obstáculos podem acontecer…

Pessoas e ou situações adversas podem impedir que os dois se encontrem.

E se a forma que as duas consciências planejaram se conhecer no físico não funcionar, se der alguma coisa errada?

Que fazer então?

Esquecer e renunciar?

Como arrancar do coração uma pessoa que para você se tornou única em todo o universo?

Como fazer desaparecer um amor imenso que encheu de carinho e doçura todo o seu ser?

Só Deus e quem vivenciou isso conhecem o gigantesco sofrimento que é ver a pessoa amada e por algum motivo não poder chegar até ela…

A pessoa vai perdendo o gosto pelas coisas, já não sente mais prazer em nada… Acaba terminando sua vida no físico de forma triste e infeliz

Ou seja, não há meio termo: Ou é uma felicidade imensa (se ficarem juntos) ou é um terrível sofrimento (se não ficarem juntos)

Por: Projeção Astral