Ancestrais - As Raízes



Ancestrais que nos deram a vida, de um ventre ao outro, de mão em mão, de sopro em sopro sagrado, no entremear-se das almas através dos milênios sobre esta Terra. Os ancestrais são nossos predecessores e nossas próprias vidas passadas, e estão presentes dentro de nós em nossos genes, em nossas células. Portanto, as células de nosso corpo contém ecos de nossa família, e influenciam na forma de percebermos a realidade.

A conexão com nosso passado, com aqueles que vieram antes de nós, nos ajuda a encontrar força e sabedoria para caminhar no futuro. Nós somos os resultado de milhares de pessoas, que viveram, aprenderam, criaram, ensinaram. Eles tornaram possível nossa realidade, errando ou acertando. Eles honravam os que ja passavam por nossa Terra. O que eles fizeram no passado impactam as gerações presentes.

A reconexão com os ancestrais ajuda a compreendermos quem nós somos e da onde viemos. Precisamos inventariar o que nos foi deixado de negativo para não repassarmos para as gerações futuras. Precisamos curar a ferida do nosso passado para reestruturarmos o nosso presente e assim termos mais esperanças no futuro. Assim como precisamos conhecer e honrar o que nossos ancestrais nos deixaram. A conexão com os ancestrais nos fornecem um sentido de continuidade que nos ajuda em momentos difíceis. Eles influenciaram nossa aparência física, nosso comportamento atual, nosso inconsciente, nossa energia.

Influenciaram nossas escolhas, medos, sonhos, impulsos. Também a nossa etnia, nossas crenças e inspirações. Para honrar nossos ancestrais precisamos perdoá-los, pois esse ato de perdão, ajuda a curar as energias ancestrais negativas, nossa herança negativa. (culpa, ódio, rejeição, raiva, negação, etc.) . Senão conseguir perdoar o ato, perdoe a pessoa, isso ajuda a liberar o padrão familiar negativo.

" Nossos ancestrais literalmente fazem parte de nós mediante sua presença em nossos genes. Dentro de cada célula de seu corpo existe um traço microscópico de cada um dos seus ancestrais".

Algumas culturas possuem cerimônias para reverenciar os ancestrais e aqueles que já se foram. O valor disso está no fato de expandir nosso sentido cultural de continuidade e homenagear a morte como uma das transições fundamentais da vida. Em alguns países latinos, o Finados é um dia para reverenciar os mortos. Nossa cultura possue uma perspectiva interessante sobre a morte; basicamente, enquanto cultura, nós a negamos. A morte nos deixa embaraçados, e os mortos costumam entrar para as fileiras dos intocáveis. Nas culturas mais antigas, a morte era compreendida como um aspecto importante da vida e tinha lugar nobre na sociedade. É uma festa de compaixão. "

Rompendo padrões ancestrais e familiares negativos

Nosso passado não acaba, ele acontece todos os dias. Muito da nossa personalidade vem de legados ancestrais. Nossa personalidade é em parte resultado de uma linhagem de nossos familiares. Nós trazemos uma herança ancestral tanto no aspecto dos valores, como os padrões negativos.

A alma, a raiz ancestral é tão profunda que pode alterar o destino dos descendentes.

Em nossos genes, estão codificadas nossas heranças ancestrais. Somos programados pelo nosso passado.

Libertar-se de padrões negativos de nossos antepassados pode curar nossa árvore genealógica.

O primeiro ponto é recordar/ descobrir as memórias do passado
Somos chamados a repetir alquilo que não nos lembramos. Eles aparecem de forma compulsiva e repetitiva. É o chamado karma 

Aí entram segredos, mentiras familiares, que se baseiam no medo, vergonha, culpa. É um fardo para toda a linhagem. 

O segundo é identificar as tendências familiares negativas.
Identificar suas crenças. Nós vivemos de acordo com elas.
Livrando-se dos padrões ancestrais e familiares negativos.

Quando perceber uma crença familiar negativa, afirme e realize : Aqui é o fim dessa crença. Esta é a ultima geração que será afetada por esse padrão negativo. Vou lutar por mim e pelos que me seguirão. Esse padrão acaba aqui.

Primeiro Passo: Desapegar da necessidade de estar sempre certo
Decreto : Não sou mais vítima da vida. Aceito a responsabilidade por mim mesmo. Sempre posso fazer escolhas em minha vida. Muito embora eu não possa ser capaz de escolher as circunstâncias de minha vida, sempre posso escolher a maneira como responder aos eventos de minha vida. E declaro isso agora e para sempre.

LIBERAÇÃO

1 – Decidir curar-se :
Declare a si mesmo “ estou pronto e aberto para a cura

2 – Perturbação :
Você começa a perceber os padrões familiares que ter feriram, vem as memórias do passado 

3 – Compreensão
A culpa não é sua ! Você repete uma programação

5 – Perdão
Cortando a corda da negatividade

4 - Resolução
Quando começa a perceber quem você é. O que você ganha sendo vítima ? O que você ganha sempre reclamando. O que você ganha se gabando, querendo ser o que não é?

Texto baseado no livro " Descendentes " de Denise Linn