"Dança Cigana, um ritual sagrado"







Os ciganos são uma etnia com cultura própria, passada de geração a geração desde milênios e que ainda hoje permanecem vivas, com algumas perdas ou transformações, mas com características marcantes que os fazem ser ciganos em qualquer lugar do mundo.

Causadores de fascínio, admiração, curiosidade, ou ainda, por falta de informação, desconfiança. Não passam despercebidos sem deixar sua marca ou ao menos uma sensação.

Saídos da Índia, espalharam-se por diversos países, dividindo-se em grupos e sub-grupos que se denominaram pelo local onde se instalaram ou por seu ofício. Em contato com diferentes culturas houveram muitas trocas, deixaram sua influência e absorveram a cultura de cada lugar por onde passaram, enriquecendo sua música, dança, vestimenta, língua e costumes, diferenciando desta forma um grupo cigano de outro. Distinguindo-se também sua maneira de dançar, que não podemos considerar uma única e mais verdadeira, pois quando falamos sobre dança cigana, não podemos nos referenciar a uma única forma de dança, e sim de várias maneiras de se dançar de uma mesma etnia, que mantém características que fazem parte da sua estética que em qualquer lugar que é vista é reconhecida como dança cigana.

Podemos notar a presença de elementos absorvidos de diversos países por onde passaram, tanto na dança como na música percebemos a influência húngara, romena, grega, egípcia, turca, espanhola, indiana, entre outras.

A dança e música sempre foram reflexo do momento pelo qual estavam passando, capazes de transformar a sua dor em arte, deixando assim sua marca em cada região. E foi, no sul da Espanha, unindo a sua história com a arte moura trazida pelos invasores árabes nesta região, que tranformaram seu sofrimento em lamento, numa forma de arte vibrante que ficou conhecida no mundo, o Flamenco.

Na dança, carrega sua identidade, expressa sua essência: liberdade e espontaneidade. Cada movimento é composto de sentimento, levado pelo ritmo dado através do som dos violinos, acordeón, pandeiros ou violões.

E assim, traduzindo emoções em movimentos, sempre com respeito à cultura cigana e suas tradições, dançamos... Levando a arte ‘ gitana’ , a arte ‘romani’ que encanta através dos seus mistérios, da sua mágica, exalando uma energia cativante e contagiante.

http://www.youtube.com/user/saphyradance